segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Usando o Windows Loader para ativar cópias originais do Windows

A vantagem de escrever num blog é que eu faço as regras. Indo diretamente ao ponto: o Windows Loader, o ativador mais famoso e eficaz para Windows Vista/7/2008/2008 R2, além de servir para ativar cópias piratas do sistema, serve também para ativar cópias legais de forma simples e rápida. O uso que você dará para a ferramenta deixo a critério do seu livre-arbítrio.

Introdução: como licenças OEM SLP funcionam

A maioria dos PCs que vem com cópias pré-instaladas do Windows usam licenças chamadas OEM SLP. SLP significa "System Locked Preinstallation". Quer dizer que a licença está travada ao hardware. Não é o mesmo travamento que existe nas versões OEM normais. Na versão OEM SLP, o BIOS da máquina possui uma tabela SLIC na parte relativa a ACPI. Esta tabela é um pequeno código que o sistema de ativação do Windows consulta quando o esquema usado é o SLP.

Para o Windows ser ativado desse modo é necessário o seguinte tripé:

1 - Tabela SLIC no BIOS. SLIC 2.0 serve para ativar Windows Vista e Server 2008. SLIC 2.1 ativa Windows 7 e 2008 R2.
2 - Certificado de licença (arquivo .xrm-ms) que confira com a marca da tabela SLIC.
3 - Uma chave de instalação OEM SLP. Cada marca possui suas chaves (diferentes entre as versões do Windows), que ativam todas as máquinas que ela vende. Existem alguns casos de chaves que são compartilhadas entre marcas diferentes.

Com os três itens no lugar, o Windows é automaticamente ativado, sem necessidade de fazer o procedimento pela internet ou pelo telefone. Você pode perguntar para que existe esse licenciamento. Por uma razão simples: grandes integradores precisam de um mecanismo de ativação automática. Pense em gigantes com Dell, Acer, Lenovo. Se a cada reinstalação do sistema seus clientes tivessem que acionar o suporte, seria um fardo custoso para o fabricante, que já trabalha com margens de lucro muito baixas.

Os DVDs de instalação dos integradores possuem os itens 2 e 3 embutidos. Por isso, quando você instala o sistema a partir deles, já tem no final o sistema ativado sem nem estar conectado à internet.

Como comentei no post Salvando licenças OEM SLP do Vista/7 para reinstalação, você pode fazer o mesmo com qualquer mídia limpa do Windows, bastando salvar os dois dados necessários (o certificado e a chave) antes com uma ferramenta adequada.

Como curiosidade, o código que existe no BIOS não distingue entre diferentes versões do mesmo sistema. Ou seja, se a máquina possuir uma tabela SLIC 2.1 (Windows 7, Server 2008 R2), tendo o certificado também 2.1 da marca (que também é o mesmo para todas as versões), você pode colocar a versão do Windows 7 que quiser (Starter, Home Basic, Home Premium, Professional, Ultimate), basta que tenha uma chave OEM SLP para ela. Do ponto de vista técnico, pela visão do sistema, você estará completamente legal. Juridicamente, não, obviamente.

Outra curiosidade: existe retrocompatibilidade das tabelas SLIC 2.1 com a versão anterior (2.0). Em miúdos: você pode fazer downgrade do Windows 7 para o Vista e ativá-lo sem problema numa tabela SLIC 2.1. O contrário, como era de se esperar, não é possível.

Quando você roda o Windows Loader numa máquina que não possui uma tabela SLIC ou que tem uma tabela diferente da versão requerida pelo Windows instalado (ativar o Windows 7 numa máquina que tem uma tabela SLIC 2.0 usada para ativar o Vista, por exemplo), o loader modifica o bootloader do Windows com uma versão customizada do GRUB4DOS. Este bootloader, antes do Windows ser carregado, injeta uma tabela SLIC na área reservada ao BIOS. Então, além do bootloader, ele instala também o certificado de licença que bate com o código que ele injetará e uma chave OEM SLP da versão que você tem. Barabingo! O Windows pensa que está rodando numa máquina da Dell, da Acer, ou a marca que ele escolher (ou você escolher na interface do loader). Novamente, tirando o bootloader, o resto do Windows está intacto, original.

A Microsoft esboçou uma retaliação a este tipo de expediente com a atualização KB971033 do Windows 7. Contudo, o Windows Loader continuou firme. Provavelmente porque o Daz implementou um mecanismo que randomiza o código que o programa instala. Cada máquina tem um código diferente. Mexer neste pântano é perigoso e eu entendo o porquê da Microsoft ter toda a cautela que tem. Eles estão direcionando suas forças no mecanismo "Secure Boot" dos firmwares UEFI, que ao que tudo indica aniquilará com os loaders se não for possível desabilitá-lo. Isso não quer dizer que o Windows 8 não possa ser burlado, afinal ele ainda suportará máquinas com BIOS.

[Atualização - 22/12/2012] Máquinas x86 "Designed for Windows 8" obrigatoriamente deverão ter opção para desativar o Secure Boot. Porém o Windows 8 não tem um método de ativação offline como nas versões anteriores. Ou seja, nada de loader para ele. O Windows Server 2012, por outro lado, ainda usa o mesmo mecanismo de ativação offline, com uma nova tabela (SLIC 2.2). A partir da versão 2.1.8, o Windows Loader passou a ativá-lo. [Atualização - 05/04/2014] Continua igual no Server 2012 R2 (SLIC 2.3), suportado desde a versão 2.2.2.

Voltando. E se você tiver uma máquina com uma tabela SLIC 2.1 e rodar o loader para ativar o Windows 7 nela? Pois é, fica evidente que ele não precisa mexer no bootloader, pois não é necessário. O código já está lá no BIOS. E aí que está a dica! Tecnicamente o Windows Loader é um excelente programa. Ele detecta que o BIOS já possui a tabela SLIC correta para o Windows em uso e apenas instala o certificado de licença e a chave OEM SLP correta.

Ele possuiu um amplo banco interno de certificados e chaves OEM SLP para as mais variadas marcas e versões do Windows, incluindo até mesmo nossos integradores tupiniquins como Positivo, CCE, Itautec e afins.

Mão na massa

Instale o Windows usando qualquer mídia limpa e sem fornecer a chave durante a instalação.

A versão mais recente do Windows Loader pode ser baixada aqui:
http://forums.mydigitallife.info/threads/24901

Rode-o como administrador:

Máquina Dell com tabela SLIC 2.1

Na tela inicial ele informará se sua máquina possui uma tabela SLIC.

Na guia "Profile", ele mostra o que autoconfigurou baseado no seu perfil (marca do PC e versão do Windows):


A guia OEM não comentarei pois serve para modificar a parte estética que aparece em "Painel de Controle -> Sistema". Não tem importância prática.

Por fim, na guia "Advanced options", o único cuidado é não marcar a opção "Ignore existing SLIC" (que não vem marcada por padrão). Quando não marcada, o Windows Loader leva em conta uma eventual tabela que exista no BIOS da máquina e pula, assim, a instalação do bootloader quando possível.


Depois de rodá-lo ("Install" na primeira guia), ele avisa que instalou apenas o certificado e a chave no meu exemplo:


Feito. Windows ativado usando o Windows Loader sem usar loader nenhum no final (quando o bootloader é instalado, ele pede para reiniciar).

Nenhum comentário: